13 de junho de 2017 admin 0Comment

Quando encontramos uma pessoa, encontramos ao mesmo tempo seu pai e sua mãe. Pois cada pessoa é seu pai e sua mãe. Estão presentes através dele. Seus antepassados também estão presentes. Por isso quando encontramos uma pessoa, encontramos simultaneamente muitas outras. Quando respeitamos uma pessoa, respeitamos a partir dela, também seus pais e ancestrais. No trabalho das Constelações isso fica visível. Fica igualmente visível quando alguém se encontra internamente separado de seu pai, sua mãe ou de outras pessoas de sua família.

Onde quer que isso aconteça, a pessoa se sente incompleta e o sistema ao qual pertence sente-se fora de ordem. Por isso o objetivo deste trabalho é incluir novamente aquelas as quais rejeitamos ou esquecemos. Assim nos sentimos completos e o sistema como um todo, também.

Desse modo, o real processo que ocorre nesse trabalho é a união daquilo que se encontra separado. Por isso esse é um trabalho de reconciliação e paz.

Quando alguém adoece encontra-se separado de algo em seu corpo ou, então algo em seu corpo não se encontra em sintonia com ele. Podemos dizer também que o órgão que causa dor se encontra em dissonância com ele. Porém podemos observar que muitas vezes esse órgão que se encontra em dissonância está em ressonância com outra pessoa. Quer dizer, quando alguém de nossa família se encontra excluído ou quando rejeitamos alguém, aquele que foi excluído, frequentemente manifesta-se em nosso corpo a partir de uma doença ou uma moléstia. Sendo assim, o órgão que causa dor está em ressonância com uma pessoa excluída. Quando, no entanto, conseguimos entrar em ressonância com a pessoa excluída, o órgão que causa dor pode entrar em ressonância conosco, e ele e nós nos sentimos melhor.

Bert Hellinger

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *