20 de março de 2017 admin 0Comment

Que tal deixar páginas em branco entre um relato e outro? Criar espaços sem respeitar a cronologia e a organização condicionada, isso me conecta com a realidade, com a vida como acontece, sem ordem ou controle, simplesmente acontece. Isso pode gerar liberações mostrando que podemos sim não seguir a ordem que imaginamos que as coisas tem. Do ponto que eu decidir tomar partida eu posso seguir o caminho que desejar, que escolher. Todos me levarão ao mesmo lugar: à escrita, a voz do coração, ao choro vertido pelas letras e seco pela caneta.

Para sanar o que desconecta e fazer a ligação com a origem, a fonte, me dou conta de que não sou quem penso ser, quem somos é mais profundo do que essa superficialidade ingênua e má. Quem somos é puro, livre de condicionamentos, apenas é.

Marilene da Hora Souza Yakunaaj

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *